Transporte em dificuldade

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Transporte. Acesso a crédito, redução de impostos sobre combustíveis, barateamento da energia elétrica nas horas de pico. Dessa forma, o governo estaria ajudando as empresas de transporte rodoviário a superar a crise atual.

Essa é a visão de Jean Carlos Pejo, Secretário Geral da Associação Latino-Americana de Ferrovias-ALAF/Brasil. O posicionamento de Jean Carlos, ex-secretário Nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos, foi exposto em longa entrevista concedida ao Diário do Transporte.

Crédito

“É importante manter os funcionários com seus empregos. Para isso, deve-se criar a possibilidade de que essas empresas tenham acesso a crédito”, pontuou o dirigente. E completou: “independentemente da situação econômica que elas se encontram”.

Combustíveis

Sobre os combustíveis, Pejo considera que seria necessário fazer um reajuste dos impostos, “numa regulação de sistemas como Cide”. Para ele, “o combustível hoje está apresentando, de fato, uma redução. No entanto, é muito mais proveniente do próprio mercado do que de ações positivas de Governo”, segundo acentuou.

Energia

Com relação à energia elétrica, Jean Carlos avalia como conveniente a “atenuação do valor da tarifa nos horários de pico”. Assim, pondera, “mesmo nesse período de pandemia, as empresas ainda pagam mais caro por energia”, conforme assinalou. Na opinião do entrevistado, “o pico do transporte coincide com a tarifa mais cara do pico de energia”.

Pejo alerta ser “fundamental que esse socorro seja feito diretamente para as empresas”. O especialista julga que por terem muitos problemas, e falta de recursos, as prefeituras não teriam condições.

Para ele, “uma vez feito diretamente, os recursos destinados às empresas não serão perdidos, e se tornarão um financiamento que será pago oportunamente pelas empresas, e o cofre do Estado não será penalizado”.

De acordo com consulta realizada pelo grupo de pesquisa WRI Brasil, com participação de mais de 15 cidades, houve uma queda média de 75% de passageiros após as medidas de isolamento social, segundo o Diário do Transporte.

Entrevista completa no Diário do Transporte.

https://diariodotransporte.com.br/2020/04/27/opiniao-transporte-rodoviario-apos-coronavirus-um-panorama/

Fechar Menu