Pesquisa CNT-MDA mostra queda de prestígio de Bolsonaro

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A Confederação Nacional do Transporte divulgou, nesta terça-feira (12), os resultados da nova Pesquisa CNT-MDA de Opinião. Realizado em parceria com o Instituto MDA, o levantamento mostra queda nos índices de popularidade do governo e pessoal do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com os números, o governo Bolsonaro tem 42% de avaliação ruim ou péssima em abril. Assim, a soma de ruim e péssimo cresceu de forma mais expressiva, registrando um aumento de 31% para 43,4% em quatro meses.

Percentual negativo

De acordo com matéria no jornal Estado de São Paulo, este é o maior percentual negativo nos quatro levantamentos feitos durante o governo Bolsonaro. Por outro lado, os que avaliam o governo como regular eram 32,1% e agora são 22,9%.

A aprovação do desempenho pessoal de Bolsonaro na gestão recuou de 47,8% para 39,2% no período. Ao mesmo tempo, a desaprovação subiu de 47% para 55,4%, também o mais negativo nos levantamentos CNT/MDA.

Foram feitas 2.002 entrevistas por telefone, com respondentes de 494 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Outras questões

A Pesquisa CNT de Opinião também aborda questões relacionadas à expectativa para os próximos seis meses, ao isolamento social, à realização das eleições municipais, à saída do ex-ministro Sérgio Moro e às recentes manifestações contra o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal).

Sobre a expectativa para os próximos seis meses, 68,1% acham que a situação vai piorar. Enquanto isso, 15,1% da população considera que vai melhorar. Enfim, para 14.4% a situação vai ficar como se encontra.

A pesquisa revela que a maior parte da população aprova isolamento social para todos como medida de combate ao coronavírus. Para 67,3% dos entrevistados, o distanciamento deve ser praticado por todos, independentemente de ser ou não do grupo de risco da doença.

Quanto à saída do ex-ministro Sergio Moro, 12,0% avaliam que, com a saída o combate à corrupção no Brasil vai melhorar; 39,9% acham que vai continuar como está e 39,7% consideram que vai piorar.

Sobre as manifestações contra o Congresso Nacional e o STF, 51,8% são contrários às recentes manifestações. Enquanto 28,8% são a favor e 10,8% não são nem a favor nem contra.

Conclusão

Como avaliação conclusiva, o portal da CNT apresenta o seguinte resumo:

“Os resultados da 146ª Pesquisa CNT de Opinião (MDA) mostram manutenção do percentual de avaliação positiva do governo, porém com aumento do percentual de avaliação negativa. Em relação à aprovação pessoal do presidente, observa-se queda em relação ao levantamento de janeiro de 2020.

As expectativas para os próximos seis meses reverteram o viés positivo do início do ano e passaram a ser pessimistas, em especial saúde e emprego. 67,3% dos entrevistados mostram-se favoráveis à prática do isolamento social por todos no combate à pandemia de Covid-19.

Sobre as eleições municipais previstas para outubro deste ano, 62,5% avaliam que devem ser adiadas devido ao coronavírus.

Em relação às manifestações contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, 51,8% dos entrevistados afirmam ser contrários a elas.

Os resultados da 146ª Pesquisa CNT de Opinião (MDA) mostram redução de expectativas em relação aos principais temas sociais (emprego, renda, saúde, educação e segurança). Assim, conjugar ações de manutenção econômica e de redução de impactos da Covid-19 mostra-se, nesse momento, o maior desafio para os governos federal e estaduais”.

Fechar Menu