Reequilíbrio de contratos

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Canal de denúncias e força tarefa para garantir caminhoneiros. Dessa forma é que o governo de São Paulo estará agindo nas rodovias do estado, a partir de agora, para garantir o abastecimento. O governo paulista também atende às reivindicações dos caminhoneiros por mais segurança no trabalho.

De acordo com a determinação governamental, em São Paulo, o canal de denúncias será divulgado nas redes sociais do governo. Mas, ainda, nos mais de 400 Painéis de Mensagens Variáveis (PMVs) espalhados pelas rodovias paulistas. O objetivo da campanha é valorizar os caminhoneiros e tornar mais fácil o contato direto com o grupo de trabalho.

“Nossa preocupação é garantir a esses profissionais boas condições para que exerçam bem o seu trabalho, garantindo a manutenção dos serviços essenciais, orientando sobre os cuidados com a saúde, sobre a situação das estradas e mostrando os esforços do governo de São Paulo para juntos superarmos esse momento de dificuldade. São os caminhoneiros que fazem com que os alimentos cheguem aos supermercados, os remédios cheguem às farmácias e os hospitais e postos de saúde tenham condições de atender bem à população”, afirma o secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto.

Agronegócio

Na opinião do secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Gustavo Junqueira, as medidas são imporantes já que “o agro não pode parar”. “O momento pede integração ainda maior do setor e apoio de toda a sociedade para todos os profissionais que atuam no campo, nas agroindústrias, no comércio de alimentos e, principalmente, na distribuição, sendo os caminhoneiros um elo fundamental da cadeia do agro”, argumenta o secretário.

“Precisamos permitir que o agro continue trabalhando, para garantir alimento para toda a população e a geração de renda e emprego. Nesse momento de crise, mais ainda, o agro terá um papel fundamental e contribuirá significativamente para o PIB do País. Aos funcionários que trabalham no setor e especialmente aos caminhoneiros que estão na rua todos os dias para garantir o abastecimento, temos que demonstrar nosso apoio e reconhecimento e oferecer toda a estrutura e segurança necessária”, reiterou o secretário.

Matéria completa pode ser lida CLICANDO AQUI.

 

 

 

Fechar Menu