Aeroporto Marechal Rondon será internacionalizado

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A previsão de Internacionalização do aeroporto Marechal Rondon, que ocorrerá até março, foi feita pelo delegado da Receita Federal, Oldésio Silva Anhesini. Assim, ao relatar o andamento do processo ao senador Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da FRENLOGI (Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura do Congresso Nacional).

Segundo Oldésio, até o final de fevereiro a concessionária Centro-Oeste Aeroporto deve entregar as obras de adequação do espaço. A concessionária referida assumiu a gestão do Marechal Rondon em 2019. Dessa forma, para abrigar as unidades operacionais da própria Receita Federal, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Polícia Federal e do Ministério da Agricultura.

O Senador Wellington Fagundes tem acompanhado o processo e acredita que “o aeroporto é estratégico para o desenvolvimento da aviação comercial no estado”.

Ao agradecer ao senador o empenho que o parlamentar matogrossense tem realizado – desde o processo de concessão do aeroporto até sua atuação em viabilizar meios para as operações internacionais de passageiros -, Oldésio destacou que, por enquanto, o aeroporto continua alfandegado somente para o transporte de cargas, “como confirma Ato Declaratório Executivo (ADE) da Secretaria Especial da Receita Federal, publicado no último dia 30″.

“O alfandegamento sempre existiu, mas a ADE é necessária, uma vez que a gestão do aeroporto passou da INFRAERO para a concessionária”, destacou o Oldésio.

Desenvolvimento

A internacionalização permitirá maior desenvolvimento ao estado do Mato Grosso. Importante destacar que- o primeiro trecho implantando tem previsão de ofertar conexão entre a capital e Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. O voo já está autorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a empresa aérea Azul é quem deve realizar este serviço de transporte.

“Sempre defendemos que, por sua localização estratégica, o Aeroporto Marechal Rondon seja transformado em um HUB (centro de conexão modal de transportes) de distribuição de voos para toda a América Latina e demais países” – afirmou o senador.

Para o presidente da FRENLOGI, a internacionalização do aeroporto é fundamental para que a população do Estado tenha maior oferta de voos, além de oportunizar a Cuiabá e Várzea Grande uma conectividade modal ainda mais direta com o mundo.

Fechar Menu